16º Carta - Eu não sei

Bem-vindos ao blog e ao convite para ler as cartas de amor inspiradas nas histórias que ouço todos os dias em meus atendimentos astrológicos, nos encontros da vida, e em minhas próprias experiências. Para quem quer saber mais sobre elas, veja o post da primeira carta no link:  
http://ferzanini.blogspot.com.br/2015/10/as-cartas-de-amor.html
 
 

16º Carta – 23/10/15

Inspirada na esperança de um futuro incerto, porque todo futuro é incerto.

Amor,

Sabe o quanto gosto de pensar na vida, né? Acho que hoje de tanto pensar nela acabei sendo pensada por ela. E olhando bem para mim a Vida ficou confusa e me disse “não sei”, e eu assustada lhe perguntei: O que quer dizer com isso? E Ela novamente me disse: “Não sei”.
Nesse momento me vi do avesso, deu medo, e como todos aqueles que esquecem de ser também avesso, fui tentar encontrar respostas para “a” resposta da Vida, resolvi perguntar a quem sabe mais que eu, o Sr. Tarot, e veja você o que ele me respondeu:

Encontrar-se "no vazio" pode ser desorientador e até assustador. Nada em que se apoiar, nenhum sentido de direção, nem mesmo um indício a respeito de quais opções e possibilidades poderiam estar à frente.
Era, porém, exatamente esse estado de potencialidade pura que existia antes que o universo fosse criado. Tudo o que você pode fazer agora é relaxar no seio dessa não-materialidade... mergulhar nesse silêncio entre as palavras... observar esse vazio entre a expiração e a inspiração, e guardar o tesouro de cada momento vazio da experiência. Alguma coisa sagrada está para nascer.

Assim que, amor meu, tenho que me render e assumir que hoje só o que tenho para te dizer é: “não sei”!
E se, por acaso, você souber, por favor, me saiba...  me leia... me busque... me conforte... me escreva... me sonhe... me retenha... me solte... me deseje... me almeje... me saboreie... me profanize... me sacralize... me medite... me pense... me recrie... me conte...

Sempre sua (isso eu acho que sei),

Eu

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

49º e Última Carta - Ser e deixar Ser