13º Carta - Dia de não querer amar...

Bem-vindos ao blog e ao convite para ler as cartas de amor inspiradas nas histórias que ouço todos os dias em meus atendimentos astrológicos, nos encontros da vida, e em minhas próprias experiências. Para quem quer saber mais sobre elas, veja o post da primeira carta no link:  
http://ferzanini.blogspot.com.br/2015/10/as-cartas-de-amor.html

13º Carta – 20/10/15



Inspirada no silêncio.


Amor,

Você já passou um dia sem vontade de amar? Estes dias são estranhos, mas existem, eles deixam no ar um cheiro desconhecido, um silêncio que assobia, e uma vontade de não sei o que. 
Nesse estado posso ouvir pássaros, posso me alimentar com o aroma do café, posso sentir meus cabelos crescendo, posso ser libélula que gosta de pousar, posso ser mulher que cuida de um leão. Estranho momento de paz, não sinto sua falta, talvez porque saiba que você está, não sei onde, mas te pressinto. Brincamos de esconde-esconde e eu vejo sua sombra passar, mas não quero sair para te procurar, quero que venha até mim, que se aproxime, que chegue por detrás tapando meus olhos e me deixe te adivinhar. Nesse estado de suspiro consigo te absorver, saborear, nossas peles se misturam e nos tornamos uma alma com dois corpos. Não há fronteiras, não há trincheiras, só há caminhos de músculos a percorrer, rios de sangue a navegar, tambores de corações a batucar e a vontade de me derreter "em" e "com" você, que já sou eu. 

Não há necessidade, só expandir e contrair, posso ser respiração  com você como pulmões.
Não sei, meu bem, dia estranho! Dia de não querer amar, talvez dia de ser amor...

Sua,

Eu
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

49º e Última Carta - Ser e deixar Ser