12º Carta - O poder da voz

Bem-vindos ao blog e ao convite para ler as cartas de amor inspiradas nas histórias que ouço todos os dias em meus atendimentos astrológicos, nos encontros da vida, e em minhas próprias experiências. Para quem quer saber mais sobre elas, veja o post da primeira carta no link: http://ferzanini.blogspot.com.br/2015/10/as-cartas-de-amor.html

12º Carta – 19/10/15

Inspirada em uma conversa sobre a angústia gerada pelos amores virtuais e, especialmente, na voz monumental de Raissa Fayet.





Amor,

Ontem não consegui te escrever, me obriguei a ser renúncia, as vezes para viver um tipo de amor devemos deixar outro ir, é tudo tão complexo. Buscar sentido só faz com que entenda que nada está sobre nosso controle, acho que esse é o sentido, a descoberta da confiança no mistério. E buscando a tal confiança decidi caminhar vendada, fui seguindo sinais sonoros que me levaram ao topo da cidade, lá as luzes de milhões de corações podiam ser sentidas. Mas, ainda tive medo de tirar minha venda, até que uma voz de imenso poder tomou conta primeiro de meus ouvidos, depois de meu coração e, então, de meu cérebro, que entrou em silêncio, e nesse momento a venda caiu... era a voz de Raissa Fayet... chamando Maria Madalena, me chamando! Me levando a uma dimensão onde a arte é lei e o amor consequência. Entendi porque não consegui escrever, não podia ser palavra, só conseguia ser “a” voz vibrando em minhas células. Dormi embalada pelo chamado da música, mas acordei triste, porque ela não ecoou em você.
Me tornei interrogação, e fui buscar suas fotos no facebook para tentar encontrar respostas no seu rosto. Entrei vezes seguidas no whatsapp querendo encontrar uma palavra que não veio. Amor, porque não curtiu minhas fotos no instagram? Mundo louco esse onde o amor é vivido sem respiração.
A tristeza me obrigou a dormir de novo, para esquecer de mim mesma, então caí num sonho onde devia escolher entre maçãs negras e maçãs coloridas, escolhi as coloridas, que bom!! Tem muitas arvores de frutos negros pelo caminho, mas eu posso escolher as coloridas!! Assim, despertei! Com a certeza de meu poder de escolher a vida que me vive. A tristeza faz parte de mim quando entendo que você me faz renúncia, mas posso escolher a alegria de saber que você me encontrou sem querer e nos tornamos cor. Hoje vou fazer doces de maçãs!!! Fico com a alegria!!! Fico com a voz!!
Amor, o que o mistério quer de nós? De que cor é sua venda?
Caminha comigo pelo virtual até que ele se convença de que é real.

Sempre sua,

Eu
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

49º e Última Carta - Ser e deixar Ser