Sobre o seu lugar no mundo

Hoje mais uma vez subi até a Ermita de Santa Bárbara, Blanes, Espanha. Todos os anos desde 2005 venho á esse lugar. Eu só consegui entrar na Ermita uma vez e por alguns segundos, pois ela fica fechada o ano todo, só abrindo no dia 03 de dezembro que é o dia de Santa Bárbara. 
É muito confortante para mim lembrar desse dia em que fiquei em frente ao altar de Bárbara. Foi em um momento muito triste da minha vida, e eu liguei chorando daqui da Espanha para o Brasil pedindo ajuda para quem no momento me guiava no Caminho da Espiritualidade, e essa pessoa me disse que eu tinha que finalizar aquele processo e que era a última vez que eu viria á Europa. Fiquei desolda, mil vezes mais triste, então disse para minha amiga: Me leva á Ermita! E quando chegamos... as portas estavam abertas!!! Tinha um senhor limpando a capela, e este não foi nada simpático, nos mandando embora em menos de um minuto. Mas não importou sua grosseria, porque a porta estar aberta naquele instante foi o aconchego que meu coração precisava, naquele momento tive a certeza de que tudo era possível, e de que eu faria o que eu quisesse independente de qualquer profecia ou qualquer circunstância. E aqui estou eu de novo! E voltei tantas outras vezes antes.  E estes dias tenho subido sozinha para meditar na Ermita e hoje o espetáculo foi fabuloso, o Sol descendo de um lado e a Lua subindo do outro. 
Eram 21:16 quando comecei escrever esse post e já estava totalmente noite, e eu lá sozinha, somente com a luz da lua (e do meu iPhone claro), sem enxergar um passo adiante, e ainda assim me sentindo totalmente protegida. E foi aí que eu parei para pensar sobre a importância de se ter o "seu" lugar no mundo, claro que sabemos que nosso lugar no mundo é onde esteja nosso coração e blá blá blá. Mas quando sentimos isso verdadeiramente? Quando nos damos espaço para sentir nossos corações? As vezes é necessário encontrar esse lugar físico que faz com que o tempo pare e encontremos nosso pulso. 
Como achar esse lugar? Não sei! Aliás até hoje não tinha me dado conta que tinha achado o meu há tanto tempo, já sabia que o amava profundamente, mas não realizei que era aqui que o tempo pára para mim. Tantos lugares já percorridos! E é para cá que eu sempre volto! E voltarei tantas outras vezes, fisicamente, em sonhos, em pensamentos, sempre que tiver a necessidade de silêncio, cura, respiração larga!
E vocês? Qual seu lugar no mundo? Pode ser embaixo da escada, dentro do armário, no Tibet, no Alasca, no colo da sua mãe, no olhar do seu amor, tantas possibilidades. A Ermita de Sta. Bárbara me achou e aqui eu me lembro de quem sou quando estou debaixo da escada, dentro do armário, no Tibet, no Alasca, no colo da minha mãe, nos olhos do meu amor, na risada dos meus amigos. Encontrar o "seu" lugar pode parecer irrelevante, mas é bom demais ter a sensação de haver um espaço que é só seu nessa imensidão azul, e ainda que muitos passem por ali, ele é seu! E nada impede que seja de outros também, este lugar é como Krsna, que amava todas as Gopis,  mas nenhuma delas sentia ciúmes dele, pois ele estava com cada uma, exclusivamente, o tempo todo, era onipresente. E assim é com "seu" lugar, ele te faz sentir que é só seu. A casa do coração!!!!
Qual é o seu lugar?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

49º e Última Carta - Ser e deixar Ser